terça-feira, 9 de julho de 2013

THING-IN-IT-SELFT -> Sou Muitos Mas Não Sou Nenhum












Foi na última noite de insônia... 

Não consegui escapar, bater em retirada...

A rede de neurônios me colocou face a face com o fantasma do Ser. Metafísica? 

Ontologia? 

Ou simplesmente, Filosofia de Alucinação?

De repente, uma voz socratiana perquiriu: 

-Como assim?

-Filosofia de Alucinação?

-Não sei quem é você que entrou no monologo, mas seja bem-vindo, porém deixe-me desenvolver o mote, sem interrupções - respondi.

Voltando ao assunto, fiquei de frente aos monstros que se escondem em minha mente selvagem. Era hora de acertos. O balancete iria começar, deficit ou superavit? É uma questão de hermenêutica neste mundo pós-moderno onde "Tudo que é Sólido se desmancha no Ar" - já dizia Karl Marx.




A medievalidade emergiu em meio ao mundo virtual, ao mundo das aparências, ao mundo das ideias... 
O subcortex herdado dos répteis quis impor sua inquisição, seu auto-de-fé... 
As acusações eram muitas, por exemplo, acusava de atributos como drunk, como toxicômano, como lumpemproletário, como hacker... eram muitas acusações gravíssimas, não tinha como defender de tais libelos... 
Well, contudo não tinha o que temer neste mundo relativo, virtual, de fenômenos e para-fenômenos. Os valores são relativos e isto é absoluto...

Estou Salvo? 

Será que o purgatório havia chegado? 

Olhei para o meio do Rio de Heráclito e não enxerguei Cérbero com suas três cabeças e sua barca dos horrores. Fiquei na margem, não precisava ser coerente, pois nada é coerente no universo, a não ser o mundo categórico de Kant e sempre estive mais perto de Schopenhauer, de Nietzsche do que Kant e seus discípulos...



Os monstros iam se revezando, acusando com seus dedos pustulentos, em riste, direto ao meu rosto. 

Seriam Promotores do Hades ou Juízes com Sentenças inapeláveis? Bem, resolvi pegar a garrafa de vodka, meu advogado de defesa preferido. Já no primeiro gole senti que juntos poderíamos reverter o processo. Os tribunais seriam inundados de teses que inverteriam todos os valores humanos (Nietzsche) e como consequência todas as leis vigentes e Cartas Magnas. Imagina o que poderia fazer com vinte goles, com a Absolut toda, viraria um Deus e a Garrafa se tornaria o chefe dos Querubins. 

A Medida que a botelha se esvaziava mais teses de defesa brotavam torrencialmente do Epifenômeno, mais seguro ficava e já via a glória da absolvição, de todas as acusações, assunçar ao cerúleo e límpido altar dos heróis.




Carros começavam a se mover, os ônibus com suas descargas poluidoras rasgavam o asfalto e a aurora com seus dedo róseos, com sua poesia, era indiferente ao mundo dos homens. 
O tempo percorrido entre os libelos e o contraditório haviam sugado a noite de insonia, os monstros começaram abandonar o púlpito de acusação, o vasilhame de vodka estava esgotado, joguei-o no canto do quarto, junto com outros santos vazios acumulados. Finalmente, senti o gosto da vitória, os inimigos bateram em retiradas, os amigos foram repousar com as láureas da gloria. 
Well, agora era um Deus com letra maiúscula, nada podia me deter, apenas peguei alguns comprimidos e outra garrafa e fui passear na manhã gélida do sul que se iniciava...




All truth passes through three stages. 



First, it is ridiculed; Second, it is violently opposed. 



Third, it is accepted as being self-evident. 



Arthur Schopenhauer






MAXIKOAN


Um comentário:

  1. Gosto de tudo que você escreve, vou compartilhar, depois confira!!
    Estou com problemas no G+, não recebo as notificações..
    Conferiu minha page, "magajazzfan Lee¨"?

    ResponderExcluir