segunda-feira, 30 de março de 2015

Maxikoan - Max | i | Koan | Transitoriedade | Gnose-Matemática






Maxikoan - Maxi | i | Koan | Transitoriedade | Gnose-Matemática









Levantei com uma bola de fogo na língua fluida. Acordei de um sonho utópico. A humanidade acreditava que a tecnologia ou a religião iria salvá-la. O meu cérebro combalido pelo álcool tentava concertar  a desarmonia vinculada no meu córtex. A conciliação procurada pelo pensamento semi-bêbado não era a salvação, mas a destruição de toda a humanidade. Não que fosse desejo ou sofresse a influência de seres sulfúricos,  mas pela leis da ultra-ciência que somente o meu ser domina. Em alguns diálogos que cometi no escasso ambiente de relações que tecia, sempre era questionado porque não expunha a secreta sabedoria que provava que a humanidade tinha os seus dias contados:

- Não adianta... Vocês não vão entender... Não digo isto por pernosticidadeporém por convicção meta-científica...






Meta-científica, well, não é esta a palavra específica, mas sim Maxikoan. Esta palavra  veio à "mente" como um eco interminável. Estava mergulhando nas águas do pacifico e como o malho no ferro Maxikoan repercutia no córtex. Subi até a superfície ensolarada da califórnia e respirei.  Tive a sensação de ter passado milhares de anos luzes. O pensamento nunca mais seria conforme a realidade que entrava pelos sentidos. Todo o mecanismo-quântico do universo esta sob domínio da caixa craniana, porém quando tento explanar não sou compreendido. As sucessões de pensamentos formavam uma rede inexpugnável de gnose-matemática.  No cérebro a teoria das cordas serviam de material que embasava os fundamentos teóricos,  mas apenas do mundo visível, sendo que a matéria e energia escura era abrangida pelo Maxikoan. Apesar de formar uma palavra, Maxikoan, etimologicamente, vem da composição:

Max - É a redução do vocábulo máximo, que significa supremo, sumo.

i - Vem do número imaginário, que no caso significa indeterminação, não existência no sentido dos sentidos humanos.

Koan - É uma narrativa, diálogo, questão ou afirmação no budismo zen que contém aspectos que são inacessíveis à razão.


Finalizando, provisoriamente, Maxikoan é a indeterminação que gera fundamentos que implicarão na confecção de teorias  em forma de rede.  Poderíamos dizer  que Maxikoan é um retrato do infinito e da indeterminação do universo e sua geração de configurações mutáveis. Ressaltando que a transitoriedade é o fulcro desta ultra-ciência. Panta Rei...









Nenhum comentário:

Postar um comentário